quarta-feira, 21 de novembro de 2007



É um anjo de asa quebrada, é a felicidade personificada.
Não é miragem, não é fantasia, é concreto, é melhor que uma utopia, é sincero, é preciso, é homem, é bicho, é fada, é milagre, é luz em minha penumbra, é paz em meio de guerra, são lágrimas de emoção, é amor, é confiança, é plena devoção.
É santo não canonizado, é monumento de carne e osso, é a Colombina de Pierrot, é a Beatriz de Chico Buarque, é a droga de um viciado, é o Fidel de Hugo Chávez.
É o braço que me faltava, o olho que me faz enxergar, é o sangue que corre em minhas veias, é a minha hemodiálise, é roupa que me veste, é o oxigênio que respiro.
É o paradoxo que me competa, a metáfora da minha vida, é tudo no meu nada, é o apoio incondicional, é pra sempre, é sem medida, é a escada que me faz alcançar. É mais que um substantivo, é a oração à qual sou subordinada, é além do que posso escrever, é resumido em uma codinome, é Maria, é João, é Jose ou Madalena...É amigo.

4 comentários:

Arthur disse...

MEU DEUS! Bia esse texto é lindo! *-*

Faber disse...

Ñós devíamos levar panfletos para distribuir hoje na Escola Aberta...quem sabe assim não conseguiríamos aumentar o fluxo de visitantes nos nossos blogs, hein?!

Arthur disse...

http://serotonico.blogspot.com/2007/12/maldies-cumprindo-minha.html



EU TE AMALDIÇOO BIA!Muahahaahaha!

Natalia Lisboa disse...

lindooo!!
eu estive ontem aki e seu blog era preto..rsrsrs
beijinhus linda